Empreender é uma atitude de vida! [VÍDEO]

Muitas vezes a gente confunde empreendedorismo com o ato de abrir uma empresa.

Embora, sim, essa seja uma excelente forma de empreender, não devemos nos limitar a essa definição.

Empreender é uma questão de atitude de vida. Você pode empreender criando a sua própria empresa, você empreender numa empresa grande, você pode empreender no governo e você pode empreender na sua própria vida.

Eu acredito que a partir do momento em que você decide ser protagonista da sua vida, você já está empreendendo. Depois, afortunadamente, você vai encontrar um propósito que seja maior do que você e passará a empreender como uma forma de servir a esse propósito.

Bati um papo super bacana com o Ian Borges, para o LIFEHACKER TALKS, sobre como EMPREENDEDORISMO e VIDA são duas faces de uma mesma moeda e como precisamos transformar a educação para que cada vez mais jovens possam iniciar sua jornada pelo empreendedorismo.

Assiste aí e me conta o que achou!

Quer mais dicas sobre soft skills e empreendedorismo? Assine a newsletter e siga meu Twitter e Instagram!

Por que vendi minha empresa por 130 milhões? [PODCAST]

Empreendedorismo e educação são as duas forças capazes de mudar o mundo. O grande problema é que o nosso modelo educacional segrega as duas coisas, formando os alunos e futuros empreendedores por professores puramente pesquisadores sem prática no mundo dos negócios.

Conversei com o Hernane Ferreira Jr, do EMCONSTRUcast, sobre o que podemos fazer para transformar essas condições.

Além disso, contei um pouco sobre minha jornada, o que me levou a vender minha empresa por 130 milhões e as novidades que estou preparando para os próximos meses!

Ouve aí!

Quer mais dicas sobre soft skills e empreendedorismo? Assine a newsletter e siga meu Twitter e Instagram!

Como achar um sócio para o seu negócio?

Ter um sócio em seu negócio é benéfico por uma série de razões.

Os sócios ajudam a compartilhar o estresse associado à abertura de um novo empreendimento, fornecem outro ponto de vista ao contribuir na resolução de um problema e ajudam nas despesas envolvidas.

Os investidores também preferem investir em empresas com pelo menos dois fundadores, porque ajuda na mitigação de riscos. Se um co-fundador sair, isso não significa necessariamente que a empresa não existirá mais.

Diz-se que encontrar um sócio é muito parecido com encontrar um cônjuge: super difícil. Não existe fórmula para responder à pergunta “como achar um sócio?“. Vai depender muito do seu negócio, das suas qualidades e do que você considera importante para que os objetivos em comum sejam atingidos.

Mais especificamente, as qualidades essenciais para procurar em um co-fundador são:

Habilidades complementares

Existem 3 atividades fundamentais na vida do empreendedor, são elas: vender, entregar o produto e cuidar da gestão e finanças. Nenhum ser humano no mundo é capaz de fazer bem as 3 coisas! Encontre um sócio que te complemente!

Alinhamento de paixão e metas de longo prazo

Vocês devem ser apaixonados pelo negócio e estar de acordo sobre quais são os objetivos de longo prazo para a empresa.

Personalidade

Vocês devem se dar bem e serem capazes de resolver quaisquer problemas que surgirem. Ter personalidades compatíveis e compartilhar os mesmos valores facilita o trabalho produtivo em conjunto

Respeito mútuo

Relacionamentos fortes são construídos em base de respeito mútuo. Os fundadores precisam disso para prosperar.

E você? Tem um sócio? Ele(a) possui habilidades complementares às suas e está alinhado(a) com você em sua jornada empreendedora? Me conta nos comentários!

Quer mais dicas sobre soft skills e empreendedorismo? Assine a newsletter e siga meu Twitter e Instagram!

15 indicações de filmes, séries e vídeos para aprender um pouco sobre soft skills e empreendedorismo

De vez em quando, gosto de unir o útil ao agradável e aproveitar o tempo livre para aprender enquanto, ao mesmo tempo, me entretenho.

Nessa lista, separei alguns dos meus programas, séries e filmes favoritos, ou que despertaram o meu interesse, e que, de quebra, me ajudaram a aprender um pouco mais sobre soft skills e empreendedorismo.

Ela tende a crescer agora que o tema empreendedorismo está tão forte em diversos países.

Embora a maioria seja estrangeira, os vídeos do Day1 e Sonho Grande da Endeavor são especiais por retratarem histórias de pessoas que empreenderam e conquistaram sucesso aqui no Brasil.

Vou atualizando a lista conforme for encontrando mais conteúdos bacanas. Você pode conferir outras indicações na aba #VABOINDICA. Espero que curta!

VÍDEOS

SÉRIES/PROGRAMAS DE TV

  • Men Who Built America, do History Channel
  • Shark Tank, da ABC
  • Bloomberg Game Changers, da Bloomberg
  • Gigantes da Indústria, do History Channel

FILMES

  • A Rede Social (tem na Netflix!)
  • Jobs — o filme
  • Piratas do Vale do Silício
  • Print The Legend (tem na Netflix!)
  • Something Ventured (tem na Netflix!)
  • The Startup Kids
  • Everything is a Remix

As 8 lições de Barack Obama no Brasil

Tive o prazer de participar do momento histórico que a VTEX nos proporcionou ao trazer Barack Obama para falar para mais de 10.000 pessoas no VTEX Day na semana passada.

Resumo abaixo as 8 lições que obtive:

1) Sobre erros e desafios

– Use seus desafios como um motor para você crescer

– Ele fracassou algumas vezes, mas sobreviveu

– É ótimo tentar e experimentar muitas coisas

– As cicatrizes dos erros te dão confiança para seguir adiante

– O maior desafio é o medo do fracasso

– Muitas pessoas têm sucesso porque tiveram sorte

– Quanto mais ele trabalhou, mais sorte ele teve

– Você pode ser o que você quiser!

– Não tenha medo do que nunca foi feito

– Seja curioso e queira sempre aprender mais

– Seja um “lifelong learner” (aprenda continuamente a vida toda)

2) Sobre diversidade

– Cuidado com as pessoas que querem encaixar os fatos nas próprias opiniões

– Obtenha fontes confiáveis de informações e faça análise crítica

– Desafie constantemente suas premissas

– Traga para a mesa pessoas com diferentes perspectivas, experiências e disciplinas

– A diversidade nos ajuda a olhar o mundo pelos olhos das outras pessoas

– Criatividade e imaginação acontecem quando pessoas de diferentes origens se encontram

– Sempre que tiver gente discordando da decisão final, é porque foi uma boa decisão

– Importante ter mulheres na mesa!

– Importante ter pessoas com diferentes backgrounds e raças na mesa para evitar pontos cegos

3) Sobre educação

– O poder do professor é inspirar confiança nos alunos

– Um mau professor até pode te ensinar matemática. Já um bom professor pode te ajudar a perceber tudo que está no seu caminho atrapalhando que você alcance todo o seu potencial!

– Uma professora ensinou a ele: “não é sobre você. É sobre a causa. Seus sentimentos, seu ego, isso não importa”

– Você deve sempre tirar seu ego da frente, independentemente das oportunidades que tiver

4) Sobre missão

– A nova missão dele é treinar a próxima geração de líderes

– Ele quer usar a influência para inspirar outras pessoas a se envolver com os problemas de suas comunidades

– A missão é encorajar, empoderar, se envolver, tomar poder de suas próprias vidas, abrir portas para que aproveitem as oportunidades de fazer grandes coisas para o mundo

– Jovens talentos poderiam fazer grandes coisas se eles tiverem a chance. Tem uma criança agora na favela que pode curar o câncer ou inventar a nova tecnologia disruptiva se ela tiver a chance. Se conseguirmos criar essa capacidade, ele estará otimista com o nosso futuro

5) Sobre capitalismo, empreendedorismo e inclusão

– É necessário estimular todo o ecossistema (venture capital, universidades, empresas existentes…) para que os empreendedores possam agir. As ideias não estão presas à geografia. Inovações tecnológicas vão além das fronteiras físicas e tradições (ex: Alibaba), basta ter atitude

– O papel do governo é estimular a competição no mercado e criar um ambiente de negócios que permita que o empreendedor se desenvolva (ex: com políticas de propriedade intelectual)

– O capital humano conta mais do que conhecimento técnico (ter atitude, saber trabalhar em time). Os países têm que investir nisso

– Ele acredita no capitalismo, no livre mercado, na eficiência, na inovação, na liberdade, na criatividade, no progresso tecnológico

– Porém acredita também que é nossa responsabilidade criar sistemas que não destruam esse valor para que toda a sociedade seja sustentável e inclusiva

– Ele não acredita que teremos a igualdade perfeita, mas precisamos diminuir essa desigualdade brutal. Se o Bill Gates inventou uma tecnologia que mudou a humanidade, parabéns, ele deve ser remunerado por esse mérito

– Por outro lado, é necessário que tenhamos mais giveback, para que todos possam ter acesso às oportunidades

– É preciso que tenhamos a mentalidade de servir!

– Do que adianta termos apps maravilhosos de realidade virtual, se na realidade real nós não vamos conseguir ter ar para respirar ou água para beber porque estamos destruindo o meio ambiente?

– Nossos líderes políticos, de negócios, religiosos, do terceiro setor, em geral, precisam assumir essa responsabilidade!

6) Sobre liderança e tomada de decisões

– Você é tão bom quanto o time que você construiu

– Você nunca deveria ter medo de ter pessoas mais inteligentes do que você na sala

– Você precisa saber fazer as melhores perguntas, ao invés de ter as melhores respostas

– As melhores respostas virão do método que você criar em que todos na sala possam falar

– Ele só tinha que lidar com os problemas mais difíceis, porque, se fossem fáceis, já teriam sido resolvidos antes de chegar nele

– O sistema de tomada de decisão deve ser baseado em probabilidades

– Colete o máximo possível de informação e escute todos os argumentos

– Se você confia no método, o resultado deve vir, mesmo não havendo certeza disso

– Eventualmente você vai errar, porém na média terá tomado as melhores decisões

– O líder deve ser medido pela sua capacidade de servir e empoderar os outros e de fazer as pessoas acreditarem que elas são capazes de conquistar seus sonhos

7) Sobre o que se orgulha

– Governo Obama salvou a economia mundial, no auge da crise econômica mundial do subprime em 2008/2009, ajudando bilhões de pessoas

– Obamacare ofereceu saúde para mais de 20 milhões de americanos

– Criaram um framework para lidar com o problema do aquecimento global, entre outros itens

– Ele e Michelle conseguiram criar 2 meninas maravilhosas em um ambiente conturbado e elas se tornaram pessoas normais e felizes

– Hoje ele tem mais dinheiro do que pode gastar. Mas ver as filhas sorrindo é o que o faz feliz de verdade

– Ele passou 8 anos no governo sem ter nenhum escândalo, lutou contra corrupção, não foi consumido pelo poder e manteve sua integridade

– Ele se inspira no Nelson Mandela para continuar inspirando os jovens a seguir o caminho da boa política

8) Sobre otimismo com o futuro

– Há momentos em que recebemos apenas notícias ruins, guerra, conflitos

– Mas, se você olhar o curso da história, nunca houve um tempo em que as pessoas estivessem mais saudáveis, mais bem educadas, mais tolerantes, menos violentas do que hoje

– Não temos uma garantia de que esse progresso vai continuar. Mas devemos ter esperança pelo fato de que o mundo é muito diferente do que há 100 anos. E, por muitos ângulos, melhor

Luis Vabo Jr é professor do Insper e empreendedor Endeavor

O que aprendi sobre negociação em Harvard

Como a última lista que fiz sobre aprendizados em Harvard gerou uma boa repercussão, resolvi repetir o formato, mas dessa vez, sobre o tema negociação. Vamos lá:

1) O maior segredo de um negociador é fazer boas perguntas!

2) Faça o máximo de perguntas do tipo “por quê?” (abertas) e não “o quê?” (fechadas)

3) Procure controlar o “frame”, ou seja, ter as rédeas e ditar o rumo da negociação

4) Você captura mais valor quando exerce influência, a partir de sua credibilidade e reputação

5) Nunca entre numa negociação sem saber seu BATNA (sua melhor alternativa se o acordo não for fechado)

6) Estime o BATNA da outra parte antes de sentar-se à mesa, assim você saberá qual é a ZOPA (zona de possíveis acordos)

7) Mapeie o “negotiation space” (quem influencia e quem é influenciado pela negociação)

8) Planeje as suas respostas para as perguntas mais difíceis da outra parte, assim você não será surpreendido

9) Você deve sempre tentar fazer a primeira oferta (ancoragem)

10) Negocie primeiro o processo, depois a substância!

11) Trabalhe os gatilhos mentais (escassez, urgência, autoridade, novidade etc.)

12) Ignore ultimatos!

13) Mais do que buscar um ganha-ganha, procure maximizar o valor da negociação para depois capturá-lo!

14) Mantenha-se flexível! Se o cliente pedir desconto, faça múltiplas ofertas!

15) Se tiver que fazer uma concessão, deixe bem claro!

E deixo vocês com as melhores referências sobre o tema:

– Livros do Prof. Deepak Malhotra da Harvard Business School: Negotiating the Impossible, Negotiation Genius e I Moved Your Cheese

– Livros clássicos: Getting to Yes (Roger Fisher, William Ury e Bruce Patton), Como vencer um debate sem precisar ter razão (Arthur Schopenhauer) e SPIN Selling (Neil Rackham)

– Podcast do Allan Pease: Definitive Body Language

– Séries: Lie to Me, Suits e Billions

– Filmes: Obrigado por Fumar e O Lobo de Wall Street

E aí? Algum desses te ajudou na sua jornada? Qual você incluiria na lista? Quero saber!

 

Luis Vabo Jr é sócio da Stone, professor do Insper, empreendedor Endeavor e HBS OPM Alumni. Instagram @vabo23

 

De executivo a empreendedor: mitos e verdades!

*Artigo originalmente publicado na Revista PEGN

O professor do Insper Luis Vabo Jr. analisa os mitos e verdades da transição

Uma pesquisa recente do Massachusetts Institute of Technology (MIT) mostrou que um empreendedor de 50 anos de idade tem 2,8 vezes mais chances de ter sucesso do que um de 25. O principal motivo é que ter ideias inovadoras é ótimo, mas o que ganha o jogo mesmo é a execução – e isso depende principalmente de experiência. Empreender após alguns anos em cargos de liderança, portanto, pode ser mesmo uma enorme vantagem. Mas essa não é uma decisão trivial – e é natural que alguns leitores se perguntem: será que esse tipo de aventura é para mim?

Para responder essa desafiadora pergunta, é preciso se aprofundar um pouco no tema “comportamento empreendedor” – o nome da disciplina que leciono no Insper. Um ponto de partida é: no momento de fazer essa reflexão, livre-se das ideias equivocadas que cercam o tema do empreendedorismo – ou dos “mitos”, como a figura do jovem empreendedor do Vale do Silício desmentida pela pesquisa do MIT.

Vamos a quatro exemplos bem corriqueiros:

Mito: Empreendedor é um tipo que nasce feito.

O espírito empreendedor está nos genes, dizem por aí. Eles inventam negócios em suas garagens aos 15 anos de idade, usam roupas estranhas e são incompreendidos em festas e coquetéis. São geniozinhos desde a adolescência.

Realidade: Ele é uma pessoa comum.

O empreendedor médio tem entre 35 e 45 anos de idade, dez anos ou mais de experiência em uma grande empresa, educação e QI médios e, ao contrário do mito popular, tem um perfil psicológico surpreendentemente normal. Em grupo, comporta-se e fala como você e eu.

Mito: O objetivo do empreendedor é tornar-se milionário.

Os ícones do empreendedorismo fundaram seus negócios porque vislumbraram a chance de ter um iate aos 25 anos, certo? Bem, não.

Realidade: O salário de executivo costuma ser muito melhor.

Relativamente, poucos empreendedores ganham salários milionários, como os altos executivos de hoje em dia. A obsessão real do empreendedor é sua visão, seus clientes, seu produto. Dinheiro é só o combustível necessário. Os investidores de risco, que são avaliadores minuciosos da capacidade empreendedora das pessoas, sabem descobrir os tipos “quero ficar rico rapidamente” e os evitam fortemente.

Mito: Empreendedores não têm chefe.

Ao contrário dos executivos, empreendedores se tornam donos do próprio nariz, são independentes, fazem os próprios horários… Ou não?

Realidade: Chefe é um conceito amplo.

Muita gente pode ser vista como “chefe” de um empreendedor: sócios, investidores, clientes, fornecedores, empregados, família, comunidade. Mas é verdade que os empreendedores podem eventualmente escolher as exigências que vão atender, quando e de que forma.

Mito: Preciso ser excepcional para empreender.

Muita gente acredita que o empreendedor precisa ter TODAS as competências necessárias a um líder: autoconfiança, automotivação, comunicação, criatividade, energia, negociação, perseverança, relacionamento interpessoal…

Realidade: Ninguém é assim.

Fora das telas do cinema, não existem super-homens ou super-mulheres. Desenvolver-se como empreendedor é, na verdade, tornar-se protagonista de sua própria vida. É ser apaixonado por seu propósito. É ter prazer em expressar seu talento.

Os mitos e realidades que cercam o empreendedorismo precisam ser levados em conta por qualquer um que pense em empreender. Isso ajuda a enxergar de maneira mais clara o caminho à frente. Mas, para aqueles que têm bons empregos e sonham em largar tudo para abrir um negócio, vamos fazer uma rápida dinâmica.

Funciona assim:

Se você está agora no seguinte momento de vida:

– Trocando a segurança do emprego pela incerteza de um novo empreendimento

– Organizando as finanças para ficar sem salário e trabalhar por um sonho

– Sonhando em viver sem processos definidos, orçamento anual, chefes etc

Deixo abaixo três perguntas para você fazer a si mesmo:

1) Você encontrou um(a) sócio(a) que o complementa?

Existem três atividades fundamentais na vida do empreendedor: vender, entregar o produto, cuidar da gestão e das finanças. Poucos seres vivos são capazes de fazer bem as três coisas. Você precisa encontrar a metade que o complementa nessa aventura.

2) Você prefere planejar ou fazer?

Feito é melhor do que perfeito. Planejamentos longos podem ser perda de tempo. A ordem do dia para o empreendedor é: construa protótipos, valide as hipóteses, saia do prédio, vá para a rua, coloque a mão na massa e repita o processo até que o empreendimento comece a ganhar tração. Se tiver que mudar de rumo, mude. Se tiver que falhar, falhe rápido e toque o barco. Se você não cometer erros, é porque está indo devagar demais.

3) Como anda a sua resiliência?

Você está pensando em empreender no Brasil. Não se engane. Durante seu caminho, você irá encontrar desafios como: pesada carga tributária, burocracia, pouco acesso a crédito, antiquada legislação trabalhista, concorrência desleal, gargalos de infraestrutura, falta de profissionais qualificados, pouca educação empreendedora. Antes de tomar qualquer decisão, portanto, reflita de maneira honesta sobre sua resiliência.

Tudo isso dito, não há motivo algum para pessimismo. Temos que acreditar no Brasil e sonhar em construir um país de empreendedores. Eles são os agentes efetivos de mudança em nossa sociedade.

 

Luis Vabo Jr é professor de Comportamento Empreendedor do Insper

 

O que aprendi em Harvard em 30 bullets

1) Sua reputação e rede de contatos é um dos ativos mais valiosos que você tem e eles servem para a vida toda.

2) Conhecimento é a chave para o sucesso. Nunca pare de estudar e aprender.

3) O sucesso acontece em time. O fracasso é individual.

4) Seja curioso. Pergunte muito. Anote muito.

5) Não tenha medo de errar. Faz parte da jornada para o sucesso.

6) Abrace a mudança. Alguns dos melhores resultados surgem quando somos forçados a evoluir antes do que queríamos.

7) Todo mundo quer ser bem-sucedido. Cada um tem um caminho único para chegar lá. Todos os caminhos envolvem trabalhar mais duro e de forma mais inteligente do que a média.

8) A execução é o que determina o sucesso. Ela pode transformar um plano ruim em bom e um plano bom em ótimo.

9) Você obtém crescimento de receita do caos, você obtém lucro da disciplina.

10) Uma excelente execução e uma estratégia medíocre vão vencer uma execução medíocre e uma estratégia excelente.

11) Estratégia é principalmente saber o que você NÃO vai fazer!

12) Metas devem ser atribuídas com base na propensão para o sucesso, não no job description ou cargo.

13) Divirta-se ou não atrapalhe. Vencer é divertido. Vencer ocorre quando nos tornamos maiores e mais rentáveis ​​que os nossos concorrentes ou benchmarks.

14) Se você não está se divertindo, você não entendeu o propósito ou está no lugar errado. Ambos são facilmente resolvidos.

15) A cultura organizacional de uma companhia é como as pessoas reagem e tomam decisão quando o líder não está presente.

16) A cultura organizacional de uma companhia é formada principalmente pelo que é tolerado pelos líderes.

17) O principal ativo de um líder é o seu time!

18) Pessoas são contratadas pelos hard skills e são demitidas pelos soft skills. Pessoas decidem entrar pela empresa e saem por causa do chefe.

19) Se você não puder medir, não gaste.

20) Se você não conseguir acompanhar, não faça. Você precisa saber quando frear e quando acelerar.

21) Inove somente quando necessário e quando a excelência já for o padrão de referência.

22) Divida as coisas em passos simples. Mesmo as coisas mais complexas.

23) Reuniões não são para compartilhar informações. É para isso que os e-mails existem.

24) Reuniões exigem objetivos claros, preparação prévia, os próximos passos claros e início e término no horário.

25) Celulares em reuniões são proibidos. Se a reunião não for importante o suficiente para sua atenção e foco, você não deveria estar lá.

26) Primeiro passo: defina seu objetivo. Segundo passo: defina as principais métricas de sucesso. Terceiro passo: garanta que você possa acompanhar e reportar essas métricas antes do lançamento.

27) Teste, meça, melhore, repita, repita e repita.

28) Faça o que for preciso. Não existem apenas trabalhos glamourosos no caminho para o sucesso. Ninguém está acima de varrer o chão ou tirar o lixo.

29) Ao lidar com pessoas, assuma o melhor até ser apresentado ao pior.

30) Quem tem a experiência ou informação que você precisa? Vá até ela e faça muitas perguntas!

 

E aí, qual dessas dicas você considera a mais importante e pretende colocar em prática?

Me conta nos comentários!

 

Luis Vabo Jr é diretor da Stone, professor do Insper, empreendedor Endeavor e HBS OPM Alumni.

 

As virtudes de um líder, segundo os fundadores da Stone

Temos uma prática aqui na Stone de periodicamente receber empreendedores em nosso escritório, com o objetivo de compartilharmos boas práticas sobre gestão, liderança e execução. Normalmente são empreendedores de Startups ou Scale Ups que estão mudando o Brasil.

No último encontro, os fundadores da Stone falaram muito sobre como acreditam que um líder deve se comportar e dividiram muitos aprendizados com os empreendedores presentes. Segue abaixo um compilado da conversa que pode ser resumida como “as virtudes de um líder”, organizada por tópicos:

CARACTERÍSTICAS DO LÍDER

1) Ensinar o que sabe: generosidade mental

2) Praticar o que se ensina: coerência ética

3) Perguntar o que se ignora: humildade

O verdadeiro líder forma outros líderes e não seguidores.

Outro aspecto essencial da liderança é a empatia e a capacidade de criar confiança com todos ao seu redor, por isso é importante que seu comportamento seja (i) autêntico, (ii) verdadeiro e (iii) que haja um entusiasmo genuíno sobre o futuro.

O bom líder tem que ter o gene da generosidade, que é um interesse genuíno de ver os seus liderados crescerem na vida.

Como líder, você também precisa ser Business Savvy: interessado na Companhia, colocando a empresa em primeiro lugar, antes de si próprio e sempre atento ao que está acontecendo no mercado.

ENVOLVIMENTO

Você precisa fazer TODOS se sentirem PARTE da obra. TODOS.

Demita o seu ego todos os dias, pois ele só pode te prejudicar. Dirija os sentimentos e canalize-os para o coletivo, colocando o seu time em primeiro lugar. Fale sempre “nós, ao invés de eu”.

O segredo é o envolvimento, isso vale para tudo. Sua família não vai reclamar se souber da importância dos seus sonhos e da sua construção, que vai muito além de algo que você faz apenas para ganhar dinheiro ou um emprego.

Envolva, dê missões para as pessoas, até para quem não trabalha na empresa. Ponha os investidores para trabalhar, clientes, amigos, parceiros, funcionários, influencie, mas faça naturalmente. A culpa é sua, o mérito é do time. Peça sempre indicações e conselhos para gente inteligente de fora!

CLIENTE 

Uma empresa existe para servir bem o cliente. Uma empresa bem-feita tem um efeito positivo imenso na sociedade. Você tem que construir seus diferenciais competitivos baseados em atender de forma única um determinado nicho de pessoas que serão seus fregueses.

Nunca esqueça que seu objetivo é uma causa: melhorar a vida de alguém. Muitas vezes fazendo transformações profundas, outras vezes aprimorando algo de maneira marginal e fazendo muito bem algo. Você tem que conhecer bem o seu cliente!

Empresas que servem a uma causa e põe o cliente em primeiro lugar vão mais longe. O dinheiro e a rentabilidade do negócio são consequências, mas operar de forma eficiente também é pensar no cliente, afinal o processo no qual nos engajamos é o único que funciona e ganhar dinheiro é corresponder ao esforço empreendedor e incentivar o investidor que correu um risco colossal ao te apoiar. O retorno tem que ser grande!

ALTO PADRÃO

Seja você mesmo sempre! Jamais perca sua autenticidade. Melhore seus defeitos, mas mantenha sua personalidade.

Somente os paranoicos vencem. Seja obsessivo com seus objetivos na empresa. Olhe para os concorrentes e ‘fique irritado’ se fizerem algo bom, reaja com rapidez. O ser humano é procrastinador por natureza, portanto treine sua organização a não deixar para amanhã o que pode ser resolvido hoje. E deixe o amanhã para aproveitar as oportunidades que podem surgir.

Fique atento com os competidores e seus movimentos, mas procure competir mais ainda com você mesmo porque assim você pode fazer grandes transformações. Eleve a competição para outro patamar! Inove e pense como fazer 10 vezes melhor o que você faz. Somente o uso da tecnologia nos processos operacionais vai te permitir esses grandes saltos.

Fique louco ao perder um cliente! Valorize cada um! Vá entender porque ele te deixou! Se tiver muitos clientes, vá pessoalmente entender com alguns, pois assim você aprenderá muito. Procure ter sempre clientes te ligando para que você saiba o termômetro da rua.

Comemore sempre as vitórias com as equipes, pois a vida é uma só e alegrias precisam ser celebradas e nada melhor para criar este senso de equipe de “fizemos juntos”. Todo encontro é uma oportunidade de passar uma mensagem pra equipe. Nos casos de celebração, a mensagem é que a “dedicação e união valem a pena”!

EDUCAÇÃO

A educação se dá pela repetição e presença. Procure o conhecimento aonde no mundo ele estiver e ao aprender algo, ensine ao seu pessoal. Entreviste candidatos, recrute pessoas, crie programas, repita, repita, repita… ao entrevistar pessoas, você aprenderá sobre gente e saberá as diferenciar. Se fizer com método, aprenderá ainda mais rápido.

Repita 300x as mesmas coisas importantes para a cultura, não ligue se acharem você chato(a)! Fale para o time e para os novos que estão entrando. Viaje com seus principais líderes para consolidar aprendizados e sempre faça ou peça o resumo dos aprendizados da viagem. Viagens são momentos de convivência intensa e muito úteis para se transmitir algum conhecimento.

OPERAÇÃO

Tente fazer a operação não depender de você. O que for repetitivo, ponha processo e passe para a próxima, depois volte e melhore. Sua cabeça liberada para pensar em coisa nova vale MUITO, então tente informatizar e automatizar tudo.

Seja duro com isso. Exija padrão de aviação. Faça uma vez e tente ensinar, ponha o padrão e depois coloque alguém melhor do que você, que goste de fazer. Sempre incentive a melhoria contínua e as transformações estruturais que somente serão possíveis com uso de tecnologia. Tenha sempre duas pessoas prontas para entrar no lugar de quem opera algo relevante. Premie e pague bem em ações e bônus quem está no backstage operando, pois você e a empresa precisam deles. Uma empresa não é feita só de atacantes. Normalmente só lembram dos Ronaldinhos…

APRENDIZADO

Questione-se o tempo inteiro se você está aprendendo coisa nova, se está confortável, se está ajudando as pessoas a crescerem. Viaje, vá para os Estados Unidos e para a Ásia. Mas os EUA têm muita gente e exemplos bons. Não tenha vergonha, faça amigos, se exponha! Leia um livro bom sempre! Um só de cada vez!

HUMILDADE

Humildade é a base de tudo. Não sabemos nada nessa vida ainda. Temos muito que aprender, somos brasileiros empreendedores, pedacinho pequeno do mundo, temos que nos inspirar em diversas histórias e ver graça em aprender sobre o outro.

Temos que nos perguntar o tempo todo onde podemos ser melhores para quem servimos:

(1) clientes

(2) time

(3) acionistas, mesmo que seja você sozinho

DINHEIRO

Meça o dinheiro (gasolina), não tenha vergonha, criar riqueza é parte do seu trabalho, mas não faça nada só por causa disso. Nunca deixe de olhar o dinheiro.

Tenha coragem para investir no futuro, mas não esqueça o curto prazo em nenhuma hipótese. Lembre-se de que você está no Brasil (muito instável), portanto esteja saudável financeiramente, tenha dólar (da empresa) guardado sempre. Tenha reservas e margem de manobra. Muitos quebram sonhando demais no país da incerteza e do alto custo de capital. Tenha responsabilidade financeira.

ÉTICA E DECISÕES DIFÍCEIS

Jamais pegue atalhos, não faça nada errado mesmo que ninguém veja. Tem sempre alguém vendo, mesmo se achar que não. Sua liderança é colocada em risco pelos bons e verdadeiros quando você mente. Tenha disciplina ética. É difícil, mas vale a pena. A mentira é a mãe da corrupção. Tudo que há de ruim no ser humano começa pela mentira e o hábito de não enfrentar situações difíceis. Em relação às pessoas que ficam em cima do muro: cuidado, pois “quem poupa o lobo sacrifica a ovelha”.

Tenha coragem de tomar decisões realmente difíceis e impopulares. Os bons vão te apoiar. Procure energizar as pessoas, mesmo nos tempos difíceis, pois elas estão olhando para você sempre e o exemplo que você dará com seu comportamento nas horas difíceis.

Crie um climão, de vez em quando, quando perceber algo ruim na empresa ou no comportamento das pessoas que tenha consequências relevantes para o futuro e para a cultura. Fica em cima até resolver. Resolve e depois comemore, não deixe de falar o que precisa ser dito. Faça sempre debriefings.

Encare qualquer realidade mesmo que seja para falar contra todo o time, crie o ambiente e desafie para a solução de forma construtiva. Fale sempre com respeito com as pessoas, se o problema for grave fique lá com eles até resolver para ajudar no que puder, seja parceiro. Fique junto!

Escute quem não concorda com você. Não se permita ser soberano jamais. Traga sócios de verdade e dê ouvidos. Questione sua eventual arrogância anualmente. Reconheça erros em público naturalmente.

AMBIÇÕES E SONHO GRANDE

Entenda as ambições das pessoas e tente ajudá-las a atingir os sonhos.

Pense grande, acredite que você pode e é capaz, se tiver um time de primeira e diverso!

RESPONSABILIDADE

Tenha muita responsabilidade com os compromissos anteriores, pois eles têm que ser honrados. Seja muito responsável com a sua palavra que é o seu principal patrimônio!

Tenha algum medo de errar, mas tenha mais medo ainda de negligência e de não lutar, se preciso for.

O capitão é o último a sair do navio se ele afundar, honre sua palavra. Morra lutando pelo seu pessoal e pela sua causa!

RECRUTAMENTO

Ensine a recrutar! Toma tempo, mas vale a pena.

São três aspectos que devem ser levados em consideração na hora de identificar as boas pessoas: Inteligência, Energia e Integridade.

1) Inteligência

Há vários tipos de inteligência, portanto procure conhecê-las e aprenda a identificá-las. Seu time tem que ser diverso e complementar. Atente-se para a inteligência emocional nas suas entrevistas. Busque realmente os melhores de exatas, de humanas e de computação.

2) Energia

Procure gente que trabalha de verdade, que tem sonhos e que não são preguiçosas na sua essência. Alguns eventualmente serão workaholics. Procure gente que anima os outros. Gente boa em criar ambientes positivos. Gente que cria, gente construtiva. Estimule a irmandade entre as pessoas, energizando e criando confiança no ambiente.

3) Integridade

Estude Dan Ariely. Não tolere pequenos deslizes éticos. Ensine ética e a reagir diante de conflitos, mas saiba avaliar quem tem esse hábito de levar para si toda vantagem e que não respeita as quatro linhas do campo. Conheça o que motiva a pessoa, assim você poderá se antecipar e avaliar as decisões. Na cultura da organização, “it is not what you preach, it is what you tolerate”. Use exemplos de quem saiu por questões de integridade!

Crie confiança, usando empatia e transparência. Não deixe a mentira se perpetuar. Entenda que o ser humano é medíocre na média. Crie um padrão novo muito acima, o ser humano selecionado e integrado a um grupo de cultura forte pode fazer coisas inimagináveis!

E por fim, faça tudo racionalmente, mas jamais faça sem coração! Tenha coragem de ser você mesmo quando estiver pensando racionalmente. Quem faz sem emoção, faz pequeno!

E nunca se esqueça: divirta-se sempre, de forma que o seu dever seja seu prazer!

 

Luis Vabo Jr é diretor da Stone, professor do Insper e empreendedor Endeavor

 

Invista na sua saúde e melhore a sua produtividade!

Jocko Willink foi comandante dos Navy Seals, a tropa de elite da marinha americana, e sempre dizia ao seu time: “eu não acredito em motivação, eu acredito em disciplina”.

Sabemos que cultivar hábitos saudáveis influenciam muito mais do que apenas a estética do seu corpo, pois os benefícios englobam também a melhora da sua produtividade e os resultados no trabalho.

Dicas rápidas para te ajudar:

Comece pelo tripé: alimentação, exercícios e descanso!

Sei que é difícil, porém quanto mais você se cuidar, mais energia e disposição terá para atingir seus objetivos!

Nutrição não é uma ciência exata, portanto procure um nutrólogo ou nutricionista para entender sua realidade. O ideal é que você priorize sua alimentação para que ela seja saudável e balanceada (significa priorizar a ingestão de saladas, legumes, verduras, carboidratos bons e proteínas magras). Tente comer certo durante a semana para poder se permitir um pouco aos finais de semana.

E lembre-se que mesmo que você se alimente super bem todos os dias, não será suficiente para seu corpo absorver todos os nutrientes que ele precisa, então uma boa suplementação alimentar pode te ajudar muito. E, claro, beba, ao menos, 2 litros de água por dia!

É fundamental também que você encontre um esporte que te anime a praticar por pelo menos 150 minutos semanais (conforme recomendação da OMS). Procure mesclar entre aeróbicos (correr, nadar, caminhar, pedalar) com anaeróbicos (exercícios de força, resistência e flexibilidade). E não se esqueça de se alongar!

E o terceiro elemento do tripé para uma saúde de qualidade é o descanso. Seu corpo precisa repor as energias. A recomendação é de 7 a 8 horas por dia!

Não se esqueça da sua saúde mental!

De acordo com a OMS, a depressão é a maior causa de incapacitação no mundo hoje e o Brasil tem a maior taxa de transtorno de ansiedade do planeta!

Você já pensou em melhorar a sua inteligência emocional?

Reflita sobre isso: você NÃO é as suas emoções, então dedicar um tempo para respirar (inspirar e expirar) de vez em quando pode te ajudar em sua jornada diária. Isso mesmo, pare sua agenda lotada por 5 a 10 minutos para RESPIRAR!

Normalmente as pessoas associam meditação a práticas religiosas orientais. Sugiro que você leia sobre mindfulness (atenção plena em português) que é um tipo de meditação que despertou o interesse de diversos neurocientistas que começaram a estudar o efeito positivo que ela gera em nosso cérebro e em nossa mente.

Seu corpo descansa quando você dorme. Já a sua mente, descansa quando você não pensa!

Esteja presente!

Sabe quando você está almoçando e a cabeça está a mil? Sua atenção migra da televisão, para os problemas do trabalho, para os compromissos que terá no fim do dia… Conclusão, você almoçou e nem sentiu o sabor da comida!

Sabe quando aquele seu amigo está conversando com você e você não presta atenção no que ele diz porque está querendo apenas encontrar o próximo espaço na conversa para dar sua opinião? Pois é, em várias situações do dia a dia, você não está presente!

Para aumentar a sua produtividade, uma dica aparentemente simples: procure estar 100% presente nas atividades que você estiver desempenhando. Se estiver em casa, esteja em casa. Se estiver no trabalho, esteja no trabalho. Curta sua família, amigos e colegas de trabalho. Se divirta nos desafios profissionais. Viaje pra perto, para longe ou para dentro, encontre um hobby. Ajude alguém e seja grato com quem te ajudar. Aproveite cada momento de cada jornada.

E, por fim, feche os olhos agora e visualize você, no  fim de 2019, tendo conquistado todos os seus objetivos!

 

Luis Vabo Jr é diretor da Stone, professor do Insper, empreendedor Endeavor e praticante de Mindfulness desde 2016