O guia para ser aprovado em qualquer entrevista de emprego

como-ser-aprovado-qualquer-entrevista-de-emprego
créditos

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11% ao final do ano passado, atingindo 11,6 milhões de pessoas, de acordo com os dados do IBGE divulgados em janeiro de 2020.

Por outro lado, com o desenvolvimento de novos modelos de negócio no Brasil, é esperado que cada vez mais oportunidades surjam nos mais diferentes setores profissionais.

Seja para recolocação, mudança de emprego ou estreia no mercado de trabalho, eu preparei algumas dicas que vão ajudar você a se destacar em qualquer entrevista de emprego. 

Elas combinam diferentes técnicas que vão deixar tanto suas hard skills quanto suas soft skills em evidência, antes, durante e após a entrevista. Vamos lá?

Antes da entrevista: como pesquisar a vaga certa para você

Uma entrevista de emprego é uma via de mão dupla. Ela não depende só de você ou só do entrevistador. Ambos devem estar preparados e neste texto eu vou falar sobre como você pode fazer sua parte para chegar na entrevista com mais segurança!

O primeiro passo é saber reconhecer quando uma vaga é adequada para o seu momento profissional. Isso significa tanto tomar cuidado para não perseguir uma vaga que não faz sentido para a sua carreira quanto saber quais são suas condições, estabelecendo uma pretensão salarial justa considerando seu setor de atuação, o cargo e função que você está cobiçando e a realidade do mercado.

O processo de procurar emprego é desgastante, e você não vai querer perder oportunidades interessantes porque se ocupou com outras que não são tão interessantes assim, né?

A seguir, elenquei 3 perguntas que vão te ajudar a definir a vaga de emprego ideal para você:

Por que o mercado precisa de você?

Tire um tempo para refletir: por que uma empresa deveria te contratar? O que você faz que ela precisa? Mais do que isso: o que você faz de diferente que pode beneficiá-la? 

Mas vamos além de um cenário profissional. Reflita também sobre seus hobbies, suas paixões, seus talentos. Quais as experiências mais relevantes que você teve na sua vida? O que você aprendeu com elas? 

Monte o seu CV levando em consideração tanto o que você já fez quanto o que você pretende fazer ao longo da sua jornada. Ressalte tudo aquilo que te diferencia como pessoa e como profissional. 

Se possível, mostre o seu currículo para alguém de sua confiança. Peça para um amigo te descrever. Consulte professores, mentores, familiares ou figuras do seu convívio que você admira e peça para elas te dizerem o que chama a atenção delas em você. Monte uma curta carta de apresentação compilando todas essas informações, porém faça-a específica para a vaga e a empresa para a qual pretende enviá-la. Cartas de apresentação genéricas vão te ajudar muito pouco.

Aproveite para atualizar seu perfil no LinkedIn e em sites de vagas de emprego. Cada vez mais empresas estão usando essas ferramentas para recrutar novos profissionais.

Em qual empresa você adoraria trabalhar?

Como seria o seu emprego dos sonhos? 

Liste tudo o que você gostaria de encontrar em um ambiente de trabalho.

Você quer ter oportunidade de crescimento? Qual a localização ideal para você? Você quer benefícios? Quais? Você prefere um ambiente com horário flexível? Você quer autonomia? Quais cargos você acha que fazem sentido dentro da sua expertise?

Definir o que você quer para sua vida profissional vai te ajudar a filtrar as empresas e vagas que mais fazem sentido para você. Monte uma lista com pelo menos 20 organizações com as condições que você procura e que podem se beneficiar da sua experiência e vá atrás delas!

Ofereça seus conhecimentos. Diga que você quer trabalhar lá e diga por que você quer trabalhar lá. Certamente vai se destacar!

Você conhece alguém que poderia te ajudar a conseguir um emprego?

Agora que você tem uma visão clara dos seus objetivos, ative seus contatos. 

Procure amigos próximos, ex-colegas de trabalho, de escola ou de faculdade dizendo exatamente o que você procura e por que está atrás de novas oportunidades. 

E, especialmente se for falar com gente com quem você já trabalhou, peça também indicações. O que eles acreditam que você possa trazer de relevante para uma nova empresa? Será que poderiam te recomendar? Que empresa eles acreditam que combinaria com você?

Não tenha receio de dizer que está em busca de novos caminhos na sua carreira. Só tome cuidado, é claro, caso esteja trabalhando em um lugar e pensando em mudar para outro. 

Como montar um currículo inesquecível

Confira as melhores dicas para elaborar um currículo instigante e eficiente!

GERAL

1) Faça um currículo de uma página 

Os recrutadores levam, em média, 15 segundos para descartar um currículo. Mantenha o seu sucinto e não dificulte a vida deles.

2) Não minta

Em hipótese alguma minta ou coloque informações falsas no seu currículo! Além de serem fáceis de serem verificadas, uma atitude dessa pode acabar definitivamente com sua reputação.

3) Nomeie corretamente seu arquivo de envio

Sempre que te pedirem para enviar o currículo por e-mail, opte pelo PDF e nomeie o arquivo como CV-SEUNOME.pdf!

4) Distribua as informações de forma otimizada

A ordem das informações do seu currículo importa muito! Coloque o que for mais importante e atual na parte inicial, com destaque para suas principais competências na função.

LINGUAGEM

5) Menos é mais!

Não existe fonte certa para a letra. Seja diferente, sério(a) e chame a atenção pela estética e criatividade do seu currículo.

6) Negrito

Use negrito e itálico para reforçar e chamar a atenção para itens importantes.

7) Direto ao ponto

Seja claro(a), direto(a) ao ponto e use uma linguagem simples e de fácil compreensão.

8) Inglês

Crie uma versão em inglês do seu currículo, principalmente se deseja trabalhar fora ou em grandes empresas.

DADOS PESSOAIS

9) Foto

Se a empresa não exigir, não coloque foto no seu currículo, apenas texto. Se a empresa quiser te ver, vai te procurar nas suas redes sociais.

10) Dados

Coloque nome, data de nascimento, cidade e bairro, nacionalidade, LinkedIn, e-mail e telefone. É o suficiente.

11) LinkedIn

Se você ainda não tem um, faça JÁ! É por lá que você dá a chance de seu empregador te conhecer melhor antes da entrevista.

12) Documentos

Seu empregador não precisa saber os dados dos seus documentos antes da entrevista. Não os coloque no currículo!

OBJETIVOS

13) Personalizado

O ideal é que você trace um objetivo único para cada empresa, levando em conta sua cultura e o seu objetivo naquela organização.

14) Empresa

Faça uma pesquisa sobre a empresa antes de enviar seu currículo para ela e inclua alguns desses dados no objetivo. Isso mostra que você conhece a organização.

15) Tamanho

Não confunda “objetivo na empresa” com “redação do Enem”: seja conciso(a) e não escreva um texto gigante!

FORMAÇÃO ACADÊMICA

16) Ensino superior

Não coloque Ensino Médio. Inclua apenas cursos técnicos e curso superior, se tiver.

17) Mas, se tiver feito o Ensino Médio fora do país…

Aí pode incluir! Isso pode agregar valor pela experiência em outra cultura.

18) Formato

Coloque o nome da instituição e a data de início e fim da graduação.

EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS

19) Conexão

Inclua apenas experiências profissionais que tenham a ver com a vaga desejada ou que agreguem valor.

20) Referências

Não precisa colocar no currículo. Quem quer, vai atrás. Se seu empregador quiser, ele vai pedir.

21) Lembre da dica #1

Seu currículo deve ter apenas uma página, então cuidado com a quantidade de experiências que vai colocar.

22) Formato

Nome da empresa, função exercida, período e uma breve descrição da experiência, do que você aprendeu e dos resultados que entregou. De novo, BREVE descrição.

EXTRACURRICULARES E HABILIDADES

23) Cursos

Indique cursos que você fez e que podem agregar à empresa. Informe o nome da instituição onde fez o curso e o período.

24) Idiomas

Coloque idiomas além do português e informe seu nível de proficiência (básico, intermediário, avançado, fluente).

25) Trabalho voluntário, artes e esportes

Esse tipo de atividade demonstra disciplina e te agrega valor como ser humano. Coloque no currículo, sem exageros.

26) Soft skills

Quais são suas soft skills? Apresente-as no CV: trabalho em equipe, oratória, pensamento crítico, comunicação, liderança, resiliência etc. Mas cuidado, pois só citar soft skills sem um contexto junto, pode parecer vazio!

Adaptei essas dicas de como montar um currículo inesquecível, de um conteúdo originalmente compartilhado pelos amigos do @alemdafacul! Não deixem de conhecer o trabalho deles também =)

Como se destacar em dinâmicas de grupo

Pode ser que, antes de ser chamado para uma entrevista, você participe de uma dinâmica de grupo. Isso já é um bom sinal: seu currículo chamou a atenção!

Porém, cuide para deixar uma boa impressão também nesta etapa.

Nas dinâmicas em grupo, o ideal é nem falar demais nem de menos. 

Anote as informações que são passadas, procure organizar seus pensamentos e dos grupos no papel. Tenha proatividade!

Foque em ouvir, ponderar, articular, argumentar e se expressar menos opiniões e mais raciocínios. Os candidatos são avaliados o tempo inteiro não pelo que estão fazendo, em si, mas pela sua postura, forma de trabalhar e como se integra aos demais membros do grupo.

Não queira “roubar os holofotes”: foque em fazer um bom trabalho, se concentrando em suas aptidões e em explorar seus diferenciais de modo a auxiliar seu grupo. 

Você certamente será notado(a) por suas soft skills, em especial: criatividade, trabalho em equipe, argumentação e oratória 😉

Como ser aprovado em uma entrevista de emprego: 7 dicas práticas

Você definiu seus caminhos possíveis e encontrou uma vaga interessante em uma empresa que faz sentido para sua carreira. Seu currículo foi selecionado. Você foi chamado para uma entrevista. 

Naturalmente, bate aquele nervosismo, surgem as inseguranças e você fica pensando se vai se lembrar de tudo o que gostaria de dizer na hora ou, mais ainda, se vai conseguir se expressar de forma “impactante”.

Calma!

Nervosismo e insegurança fazem parte e não adianta lutar contra essas emoções. Porém, é possível deixar uma boa impressão com algumas atitudes estratégicas. Confira nas dicas a seguir:

1) Preparação: estude sobre a empresa, a vaga e o entrevistador

Joga o nome da empresa no Google e devora todo o material público sobre estratégia, mercado, clientes, concorrentes, modelo de negócios, cultura, resultados da empresa. 

Se possível, pergunte quem vai te entrevistar e joga o nome da pessoa no Google também. Ir conhecendo seu entrevistador e a realidade da organização já ajuda muito a diminuir o nervosismo, uma vez que não será uma conversa “no escuro”.

2) Mantenha a calma: posturas de poder, respiração e exercícios de inteligência emocional

Posturas de poder antes e na sala de espera vão te ajudar a manter a calma (veja o TED da Amy Cuddy). Atente-se ao seu corpo e, se perceber que você está se curvando muito, com a cabeça baixa e o maxilar rígido, faça os movimentos contrários: estique as costas, erga a cabeça e relaxe o maxilar.

Exercícios de inteligência emocional também são imprescindíveis: reconheça seu nervosismo, respire fundo e faça trava-línguas para aquecer a voz e se colocar no momento presente.

3) Demonstre segurança e tenha a postura adequada

Planeje a roupa no dia anterior. Planeje seu dia. Tome café com calma, vista-se com calma. Ouça suas músicas favoritas a caminho da entrevista. Revise os tópicos que podem surgir na conversa. Chegue com antecedência de pelo menos 15 minutos!

Ao chegar no local, sorria, aperte a mão com firmeza, olhe nos olhos. Demonstre energia e entusiasmo sempre! Esses aspectos transparecem segurança e respeito, mesmo se você estiver nervoso(a).

Seja sempre você mesmo(a)!! Porém fique atento(a) com o que você mostra nas redes sociais. Cada vez mais as empresas estão pesquisando no Instagram, Facebook etc. e eventualmente eliminando candidatos por posturas inadequadas! Cuidado!

4) Treine bem seu pitch e as perguntas clássicas

Alguns exemplos:

  • Me fala de você…
  • Quem é você? 
  • Conta um pouco da sua trajetória profissional?
  • Qual o seu diferencial? 
  • 3 pontos fortes? 
  • 3 pontos de melhoria? 
  • Quais são suas experiências acadêmicas e profissionais? 
  • Qual a sua motivação para a vaga? 
  • Qual a sua conexão com a empresa? 
  • Por que eu deveria te contratar?
  • Por que eu NÃO deveria te contratar?
  • Quais são suas paixões?
  • Qual é a maior ambição da sua vida?

Prepare-se também para eventuais perguntas estranhas e diferentes!

Treinar sua oratória, praticar em frente ao espelho e pedir feedback para amigos são boas alternativas para se preparar. 

Além disso, é bacana ensaiar suas respostas, mas não precisa decorá-las! Preze sempre por relatos pessoais que evidenciem seus diferenciais. 

5) Conte histórias de sua experiência profissional demonstrando os aprendizados em soft e hard skills com exemplos reais

A melhor forma de falar de seus aprendizados em uma entrevista é dando exemplos de situações que você vivenciou ao longo de sua trajetória. Escolha contar coisas relevantes que tenha feito, curiosidades da sua vida e projetos futuros que almeja.

Use o Método STAR para ilustrar seus relatos:

Método STAR = Situação, Tarefa, Ação, Resultado

  • Situação – O que aconteceu que exigiu de você uma ação diferente?
  • Tarefa – Como era esperado que você lidasse com essa situação?
  • Ação – Como você lidou com essa situação?
  • Resultado – Quais foram os resultados da sua ação e o que você aprendeu com essa situação?

Enriqueça seu relato destacando os desafios e explicando o porquê e como você acredita que os resultados te preparam para a vaga que você está almejando!

Considere não só os aspectos técnicos dos desafios, mas também como eles impactaram seu comportamento – isto é, não foque só em hard skills, mas também nas suas soft skills!

Recrutadores buscam padrões do passado, então tenha na ponta da língua projetos que se orgulha, situações adversas que superou e principalmente resultados que atingiu!

6) Faça algo diferente que fará o entrevistador lembrar de você

Se possível, leve algo físico para mostrar para o seu entrevistador quem você é. 

Pode ser um livro, algo relacionado aos seus hobbies, um material no qual você trabalhou e do qual você se orgulha, até foto de momentos especiais que contêm um pouco mais sobre a sua trajetória vale!

Certamente você deixará uma marca em quem te entrevistar, fazendo com que se lembre especialmente de você.

Certa vez, entrevistei uma candidata que levou uma literatura de cordel que ela criou para contar sua história! Foi marcante e nunca me esqueci dela!

7) Entreviste o entrevistador, fazendo boas perguntas

Em vendas, usa-se muito o Método SPIN, que consiste em coletar informações relevantes sobre um potencial interessado em suas soluções para fazer ofertas mais assertivas.

Mas ele também pode ser usado para e destacar em uma entrevista de emprego!

Além de surpreender seu entrevistador “invertendo o jogo”, você também ganha insights para saber como conquistá-lo. 

Método SPIN de vendas adaptado para entrevista:

S = Situação 

  • Faça perguntas sobre dados antecedentes, diagnóstico da empresa

P = Problema

  • Pergunte sobre dores, dificuldades, necessidades, desafios da empresa ou do entrevistador

I = Implicação

  • Se aprofunde no problema com hipóteses baseadas na sua experiência

N = Necessidade de Solução

  • Indique possíveis soluções, atreladas à sua experiência

De forma prática, isso se traduz em:

  • Perguntas sobre o negócio
  • Perguntas sobre a vaga
  • Perguntas sobre a cultura, perspectivas de crescimento…
  • Perguntas sobre a carreira/aprendizados do entrevistador
  • Perguntas sobre a expectativa da empresa para você 

Cereja do bolo: não apenas entreviste o entrevistador mas também ensine algo a ele! Você deixará uma marca!

Após a entrevista: aguardar retorno do RH? Ir atrás de outras vagas de emprego? Fazer follow up?

Entrevista feita. Você está otimista, afinal, seguiu as dicas acima. E agora? Espera o RH? Vai procurando outras oportunidades? Faz o follow up no dia seguinte?

Não tem problema nenhum você continuar prospectando enquanto espera uma resposta. Pelo contrário, é importante não ficar preso a uma possibilidade só. Mas seja honesto(a) quanto às suas prioridades. Não aceite a primeira oportunidade que aparecer, principalmente se você tiver esperando resposta em uma empresa mais adequada ao seu perfil.

Por outro lado, não feche completamente as portas só por causa dessa potencial vaga. 

Quanto ao follow up, é uma boa para deixar claro o seu interesse, mas use o bom senso. Se o prazo acordado para feedback foi ultrapassado, vale a pena fazer um follow up com a empresa. Coisa simples e direta: mande um e-mail para seu ponto de contato ao longo do processo seletivo perguntando se já tem notícias a respeito da sua vaga de interesse.

Não pressione, para não ficar chato. Mas um acompanhamento pontual vale muito a pena, até para você se programar. Se passar muito tempo desde a entrevista e você não tiver nenhum retorno, desencana. Hora de partir pra próxima.

Em todos os casos, tenha paciência, se prepare e procure manter o otimismo. Lembre-se de que uma entrevista de emprego não determina o seu valor pessoal. Ela é apenas mais um desafio na sua jornada.

Conte comigo para te ajudar nessa caminhada. Se tiver qualquer dúvida, é só mandar uma DM para @vabo23 no Instagram!

Sucesso e boa sorte!

3 thoughts on “O guia para ser aprovado em qualquer entrevista de emprego

  1. Pingback: Como colocar soft skills no currículo | blog do vabo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.