Networking: 7 lições para você construir sua rede de contatos

Fazer networking é muito mais do que ter muitos números nos seus contatos do celular. É sobre se conectar, abrir caminhos, evoluir constantemente.

Neste artigo, compartilho alguns dos meus insights sobre networking e como você pode desenvolver essa habilidade fundamental para o seu crescimento. Espero que goste!

Aproveita para se conectar comigo no Instagram @vabo23, onde estou sempre compartilhando dicas sobre este e vários outros temas. =)

1. A diferença entre network e networking

Network é a rede de contato. Networking é a sua capacidade de criar e alimentar essa rede de contatos.

2. Você faz networking desde que nasceu

Se parar para pensar, você começou a fazer networking desde que você nasceu. 

Isso porque sua rede de contatos é formada por todas as pessoas que você conhece, a começar pela sua família, depois pelos seus colegas da escola, colegas da faculdade, depois (para quem já começou a trabalhar) as pessoas do seu estágio ou trabalho, seu vizinho, os amigos dos amigos, todas as pessoas que você conhece são pessoas que de alguma forma podem fazer parte do seu network.

E isso também é válido para ambientes online! As pessoas que você segue no Instagram, por exemplo, também são um tipo de networking, especialmente se você se preocupa em interagir com elas. 

Com isso em mente, todo mundo que você já conheceu ou vai conhecer pode ser parte da sua rede de contatos, em maior ou menor profundidade. 

3. O que significa ter um bom networking 

Um bom indicativo do seu networking é: se você precisar de alguma coisa, você faz uma ligação ou envia uma mensagem de WhatsApp e você consegue de imediato o que está precisando.

Obviamente, se você precisa de algo na sexta-feira, não adianta você tentar criar um relacionamento na quarta-feira… O ideal é que você consiga criar e alimentar sua rede de contatos o mais cedo e o mais frequente possível. 

Lembre-se: sempre que você estiver em contato com as outras pessoas, é uma chance de alimentar seu network.

4. Como começar a fazer o seu networking

Uma coisa que eu digo muito para os meus alunos é que eles perdem um pouco a oportunidade de fazer contatos fortes desde o primeiro dia de aula.

Se você estiver na faculdade, faça esse exercício agora; se não estiver, tenta lembrar da época da faculdade: quem são os alunos, seus colegas de sala, que você sabe que são ponta firme? Que, se prometeram que vão entregar o trabalho, entregam? Que, se você precisar de ajuda para estudar para uma prova, eles vão te ajudar? Que cumprem o que prometem? Quem são as pessoas que você considera que têm um comportamento legal? Que lideram positivamente a turma?

Quem são as pessoas da sua faculdade que você lembra imediatamente?

Essas pessoas se preocuparam com um elemento que é diretamente proporcional à capacidade networking: sua reputação.

Sua reputação é a forma como que as pessoas enxergam o seu caráter, o seu comportamento e o seu resultado. Isso vai fazer toda a diferença para quando eventualmente você precisar de alguma ajuda ou quando você quiser fazer uma nova conexão. 

5. Por que fazer networking?

Tem uma teoria que diz que todas as pessoas do planeta estão conectadas em até 6 graus de separação. As pessoas mais próximas de você são o grau 1; as pessoas com as quais você interage com frequência, mas não são tão próxima, são o grau 2; as pessoas próximas das pessoas que são próximas a você são o grau 3, e assim por diante.

Então, se você quiser falar com qualquer pessoa no mundo – chineses, japoneses, russos, celebridades, grandes empreendedores – são até 6 contatos que separam você dessa pessoa.

Aliás, fica a dica: é importante ter esse mapeamento na sua cabeça. Pega uma pessoa que você gostaria muito de conhecer (por exemplo, o Barack Obama) e pensa: quem, na minha rede de contatos, é o meu grau mais próximo do Obama? Se algum dia eu efetivamente quiser conhecer o Obama, como eu posso chegar até ele através dessa pessoa?

Sua rede de contatos é tão forte quanto a sua capacidade de alimentá-la. Portanto, alimente-a de acordo com seu propósito e seus objetivos. Grandes objetivos vão requerer um esforço maior – mais contatos, mais follow ups -, mas também podem trazer as recompensas mais gratificantes 🙂

6. Como fazer networking em eventos?

Eu sempre dou o exemplo do Scale-up Summit, um evento da Endeavor para promover a conexão entre empreendedores de alto potencial, com alto crescimento de seus negócios, e mentores, investidores e pessoas com as quais eles podem aprender continuamente a continuar a crescer. 

Quer saber a diferença entre Startup e Scale-Up? Neste artigo eu comento um pouco sobre as particularidade de cada uma.

Participo desses eventos da Endeavor há muitos anos, pois são alguns dos eventos mais importantes de Empreendedorismo aqui no Brasil,  e normalmente é um evento de palestras, certo? Mas adivinha quantas palestras eu assisto normalmente nesse evento de palestras?

Nenhuma.

Por quê?

Porque o conteúdo das palestras, se eu me interessar por ele, eu depois assisto online no https://endeavor.org.br/. Eu não preciso estar dentro do auditório para assistir a uma palestra que eu sei que será disponibilizada no site depois. Eu aproveito o evento para ficar em uma posição ultra estratégica e alavancar meu networking.

A posição estratégica para networking em eventos

Varia de local para local, mas todo evento tem uma espécie de triângulo estratégico no qual você pode se posicionar. Ele fica entre a entrada para as salas onde ocorrem as palestras, o acesso aos estandes e a entrada/saída do evento.

Repara: independentemente do local escolhido para o evento, sempre tem um espaço específico que concentra o fluxo de pessoas que estão indo ao banheiro, ou estão indo buscar alguma coisa pra comer no coffee break, ou estão saindo das palestras e indo aos estandes… Procura exatamente esse ponto de convergência e se posiciona ali.

Todo mundo vai passar por esse ponto, eventualmente, e é aí que você tem uma oportunidade de ouro nas mãos para o seu networking.

Fazendo networking em eventos sem conhecer muita gente

Para quem ainda não se sente seguro ou não tem uma rede de contatos muito grande, uma dica é procurar alguém para ir com você nos eventos e usar essa companhia como catalisadora de novos contatos.

Imagina que eu estou conversando com uma pessoa e aí outra pessoa chega para cumprimentar a pessoa com quem eu estava falando. Normalmente, essa pessoa vai lá e me apresenta e aí eu já tenho um novo contato; é mais uma pessoa que eu conheço.

Troca cartão, troca LinkedIn, faz um pitch rápido do seu negócio… A dica é ter na ponta da língua o que você está fazendo, o que você busca, o que você acredita, o que você deseja alcançar com o seu negócio… E a partir disso, essa pessoa nova já está ciente do que você faz, aí você começa conectar um assunto com outro assunto e pode acabar saindo de um encontro de 5 minutos para uma reunião na semana seguinte e uma possibilidade de parceria.

Outra alternativa é ser um pouco mais cara de pau. Se coloca nas rodinhas de conversa, se apresenta, se envolve nos assuntos ao seu redor. As pessoas estão ali para isso, para trocar figurinha, então não tenha receio de engajar.

O importante é que, sozinho ou acompanhado, você deve correr atrás do seu networking. Não fique apenas esperando as pessoas te abordarem. Demonstre seu interesse indo atrás delas também. Só cuidado para não ser o(a) chato(a) do evento! Encontre o ponto ótimo!

7. A importância de se ter mentores em sua rede de contatos

Quando falo em networking, não falo só em oportunidades de negócios. Como eu comentei acima, networking é, basicamente, uma rede de todo mundo que te acrescenta algo na vida.

E, nesse sentido, ter um mentor na sua rede de contatos é um dos aspectos mais importantes para quem busca se desenvolver profissional e pessoalmente.

Eu sugiro que, no mínimo, uma vez por mês, você dedique um almoço para receber mentoria de alguém. O foco da mentoria vai ser em alguma coisa que você queira se desenvolver. Então, dentro do seu plano de desenvolvimento, quais são as características que você gostaria de evoluir?

Eu, por exemplo, recebi muita mentoria para o meu primeiro negócio; eu queria melhorar o aspecto de vendas, eu queria criar uma cultura organizacional, queria melhorar a minha liderança… Ao melhorar a empresa, eu também consegui aprender mais sobre mim mesmo e sobre aquele mentor, que é o mais valioso que você pode tirar de uma mentoria – o desenvolvimento pessoal, seu e do outro.

Mas uma mentoria não precisa só estar focada em negócios, viu? Você pode fazer mentoria para melhorar suas soft skills, para identificar o seu propósito, para melhorar sua criatividade, oratória ou escutatória…

O importante é mapear os pontos que você quer desenvolver e encontrar quem possa te ajudar.

Não deixe de ler também: Mentoria: por que você deve fazer? Como encontrar um mentor?

Dica bônus: você e sua reputação são “work in progress”

Finalmente, relembrando, para que você possa ter uma boa rede de contatos, a etapa fundamental é sua reputação.

Você está sempre evoluindo e, a todo momento, pode escolher se desenvolver e investir em você. Seja lendo, assistindo a uma série bacana, maratonando TED Talks ou puxando assunto com as pessoas que te fazem bem, estamos sempre trabalhando em nós mesmos e tentando ser 1% melhor a cada dia.

Sua reputação vai acompanhar essa sua curva de crescimento. Por isso, tire um momento da sua semana para fazer uma pausa e refletir sobre seus objetivos, seu propósito, o que você recebe e entrega para as pessoas.

Construir uma rede de contatos é construir conexões. Afinal, as pessoas são nosso maior ativo na vida!

No meu Instagram @vabo23 estou sempre compartilhando os passos mais importantes da minha jornada e trocando ideias sobre people skills, liderança, empreendedorismo e a vida, em geral 🙂

Segue lá e me manda seus desafios por DM que tentarei te ajudar!

nv-author-image

3 comentários em “Networking: 7 lições para você construir sua rede de contatos”

  1. Pingback: Mentoria: por que você deve fazer? Como encontrar um mentor? | blog do vabo

  2. Pingback: Networking: 7 lições para você construir sua rede de contatos – Tetrix – O desafio universitário

  3. Pingback: Quero mudar de carreira, como faço? - blog do vaboblog do vabo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.