Como ser um bom líder: aplicando a liderança de forma prática na gestão do seu negócio

  • por
lideranca

Álvaro Schocair e Vabo deram dicas preciosas durante a Jornada da Liderança que podem te ajudar a se desenvolver como líder e inspirar pessoas.

Por exemplo: você já pensou no que deve ser avaliado no momento de contratar um funcionário? O que diferencia líderes de chefes? Continue lendo para descobrir.

Descubra qual o seu objetivo

Qual é o seu propósito? O que é que te motiva a levantar todos os dias pela manhã e ir trabalhar?

É fazer o bem? Ajudar as pessoas? Buscar soluções para problemas que ninguém mais acredita ter alguma saída? Comece daí

A partir de então, entenda que para desenvolver sua liderança, precisa estabelecer prioridades. Quer mesmo ser um bom líder? Decida. Esqueça as desculpas e comece. 

Entenda que para liderar outros, é necessário liderar a si mesmo, então inicie esse processo cuidando de você: coloque a sua vida em ordem. 

Um bom líder não é aquele que lidera pela autoridade, e sim o que lidera pelo exemplo. As pessoas têm que enxergar o comportamento que você espera delas em você.

Escolha ser um bom líder e trabalhe para isso

Assim como qualquer habilidade sóciocomportamental, a liderança pode ser desenvolvida e precisa ser praticada. Ela exige esforço, disciplina e uma escolha: você precisa escolher ser um bom líder

Precisa escolher ser franco, honesto, colaborativo e vulnerável diante dos seus funcionários. Precisa escolher permanecer ao lado do seu time em momentos difíceis mesmo sem saber qual é o melhor caminho a tomar.

Precisa escolher deixar o ego e a vaidade de lado todos os dias e saber que é responsável pelo desenvolvimento das pessoas que estão subordinadas a você.

E na hora de inspirar alguém, tire o foco de si e coloque no seu propósito ou objetivo, porque é na realização dele que as pessoas vão se motivar.

Contrate as pessoas certas 

Ter o time certo vai fazer muita diferença no seu negócio. O grande desafio da contemporaneidade é a administração de processos seletivos, uma vez que a ocorrência de falhas e a falta de padrões de algumas empresas é muito grande. 

Em muitos casos, avalia-se apenas as Hard Skills, ou habilidades técnicas. Porém, segundo a Michael Page, 91% das pessoas são contratadas pelas empresas devido a essas capacidades e demitidas em razão das suas People Skills.

Isso gera perdas financeiras e poderia ser evitado. Por isso, no momento de contratação de um novo colaborador esteja atento às seguintes questões:

1 – Valores semelhantes aos da empresa;

2 – Vontade e disposição;

3 – Habilidade de comunicação, transparência, organização de ideias e escutatória.

Temos o privilégio de viver em uma era em que através da internet é possível aprender com pessoas que passaram pelos mesmos caminhos que nós queremos passar, isso encurta caminhos, evita frustrações e acelera resultados.

Qualquer coisa é possível, basta querer e trabalhar para isso. Nós do Além da Facul, estamos aqui para te ajudar na sua jornada! Conta com a gente.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.