Storytelling: como construir sua narrativa pessoal e profissional

Em maio, fiz uma live no meu Instagram @vabo23 com a professora da PUCPR, Jessica Ceni, formada em administração e doutoranda da UFPR também na área de administração.

O tema do encontro foi Storytelling e falamos sobre a arte de contar histórias e sobre a importância da ferramenta para construir narrativas pessoais e profissionais. Neste artigo, você encontra os principais pontos do nosso papo 🙂

E se quiser conferir o vídeo, é só acessar este link!


Storytelling, ou “a arte de contar histórias”, é uma ferramenta fundamental na contemporaneidade e muito utilizada por empresas e organizações de diferentes áreas para  vender um produto ou expressar um propósito. 

Isso porque não se trata apenas de narrar histórias – algo que fazemos desde os primórdios da humanidade, quando nossos antepassados riscavam as paredes de suas cavernas; se trata, também, de conectar pessoas. 

Mas sabe por que a narrativa é um instrumento tão essencial?

Porque ela faz muito mais do que meramente transmitir uma mensagem. Ela possibilita que o receptor dessa mensagem sinta empatia pelos personagens da história que está sendo contada

Logo, mais até do que uma ferramenta de conexão, o storytelling é uma ferramenta de empatia

Muitas marcas utilizam muito bem essa ferramenta. Podemos citar como dois exemplos a Disney e a Coca-Cola. 

Quando pensamos no universo fantástico de Walt Disney e em seus parques gigantes e emblemáticos, associamos essa lembrança imediatamente a uma experiência. Em que outro lugar do mundo as pessoas passariam horas em uma fila para ir em um brinquedo e ficariam felizes? 

A Coca-cola, por outro lado, construiu a narrativa que representa famílias felizes sentadas à mesa. Para você ter uma ideia, a marca é tão boa em contar histórias que consagrou as cores do Papai Noel como vermelho e preto!

Quer saber como aproveitar esse recurso para gerar conexão com a sua marca? Então dá uma olhada nessas dicas rápidas que eu preparei sobre o tema:

1. O que é storytelling?

Fundamentalmente, storytelling é um conjunto de técnicas narrativas, que usa elementos racionalmente pensados para atingir um objetivo por meio da conexão e da empatia, resultando na catarse, isto é, a transformação dos personagens envolvidos na história e o público da história.

2. Para que serve o storytelling? 

Dentre outras coisas, o storytelling serve para:

  • 1. Entreter (ao contar uma piada, narrar um filme) 
  • 2. Informar (ao ministrar aulas, apresentar palestras) 
  • 3. Persuadir (negociando, oferecendo algum produto) 
  • 4. Engajar (apresentação de valores e propósitos) 

3. Por que o storytelling é importante? E como utilizá-lo no seu dia a dia pessoal e profissional?

Naturalmente, nós sempre iremos dar sentido a tudo que vivemos construindo histórias sobre o que acontece em nossas vidas. 

Quando nos perguntam quem somos, por exemplo, é muito mais efetivo (e fácil) responder contando uma parte de nossa história, não é?

Isso pode ser muito útil em uma entrevista de emprego, por exemplo. Ao narrar uma experiência nossa, podemos demonstrar, com ela, uma habilidade ou soft skill que ficaria vaga se posta em um currículo. 

Além disso, volto à questão da empatia. Para contar uma história, efetivamente, é preciso considerar dois pontos de vista:

1. De quem está contando a história

2. De quem vai ter contato com a história

Ou seja, é preciso pensar “será que o receptor da minha mensagem vai se conectar com a minha narrativa a partir da realidade dele? E como eu posso adaptar minha narrativa para mais pessoas possam se conectar com ela, sem afetar a essência da minha história?”.

Quando compreendemos isso, conseguimos ressignificar nossa própria história. O processo de dar diferentes sentidos ao que falamos passa a ser consciente. 

E, ao perceber nosso público, a mensagem que queremos transmitir e como vamos transmiti-la, podemos usar o storytelling a nosso favor. 

4. Quais são os tipos de storytelling?

Basicamente, existem dois tipos de storytelling: 

1. Baseado em fatos 

2. Baseado em ficção 

É importante destacar que, no contexto empresarial, é imprescindível primar pela construção de storytellings baseados em fatos. 

Porém, é possível utilizar o storytelling ficcional fora dos filmes e da literatura. Isso acontece, por exemplo, quando se trabalha com o futuro. 

Por exemplo: um empreendedor que projeta um tipo de investimento que estará fazendo em 10 anos. 

Ainda assim, nesse contexto, é importante,que haja sempre uma intersecção com fatos – isto é, com a realidade, pois será esse seu principal elemento de conexão. Mesmo as narrativas ficcionais se apoiam em elementos da realidade para se tornarem mais próximas do público. 

Esse elemento é a famosa verossimilhança.

5. Quais são os principais elementos do storytelling? 

Finalmente, a estrutura de uma narrativa costuma ser construída em torno de:

  1. Personagens: toda narrativa precisa de um protagonista, alguém com quem se identificar. Essa pessoa pode ser você, com suas características físicas e psicológicas, ou criada unicamente para servir ao propósito da história, com características físicas e psicológicas inventadas 
  2. Problema/conflito: é o que vai construir o clímax da narrativa. É algo que precisa ser solucionado, um desafio que precisa ser superado
  3. Facilitador: é aquilo que muda o rumo da história, que ajuda o protagonista a resolver o conflito. Pode ser algo abstrato – como uma ideia – ou concreto – como um objeto ou solução prática
  4. Transformação do personagem: também chamado de “catarse”. É o que acontece após a superação do desafio, a resolução de um problema, o alcance de um objetivo. Como o personagem se transforma? Como o público se sente com essa transformação? 

É muito importante, além desses elementos, que a narrativa tenha um contexto, que se pense em como ela será contada, como cada parte dessa estrutura será apresentada, qual ênfase será dada a cada elemento, e, principalmente, qual será a mensagem que se deseja transmitir com a narrativa em questão. 

Essas nuances vão rechear a narrativa para torná-la mais instigante e eficiente na hora de se conectar com seu público!


Gostou deste artigo?

No meu Instagram @vabo23 estou sempre compartilhando os passos mais importantes da minha jornada e trocando ideias sobre people skills, liderança, empreendedorismo e a vida, em geral 🙂

Segue lá e me manda seus desafios por DM que tentarei te ajudar!

Quer conferir a live completa com a Jéssica Ceni? Confira abaixo!

nv-author-image

1 comentário em “Storytelling: como construir sua narrativa pessoal e profissional”

  1. Olá Vabo!!

    Sempre adorei ouvir histórias dos mais velhos, de amigos, dos clientes que muitas vezes se tornam grandes amigos.

    Apesar de ser introvertida me sinto bem ao narrar histórias. Trocar ideias, acredito que tenha muito a ver com a minha profissão ( Consultora de Viagens).

    Tive a oportunidade e alegria de ver e aprender muito na live feita por você e pela Jéssica Ceni que é uma querida também.

    Até então não sabia que algo que eu gostava demais, tinha um nome e tanto significado, que é “ Storytelling”.

    Obrigada, por compartilhar generosamente com a gente
    conteúdos maravilhosos.

    Abraços!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.