As 8 lições de Barack Obama no Brasil

Tive o prazer de participar do momento histórico que a VTEX nos proporcionou ao trazer Barack Obama para falar para mais de 10.000 pessoas no VTEX Day na semana passada.

Resumo abaixo as 8 lições que obtive:

1) Sobre erros e desafios

– Use seus desafios como um motor para você crescer

– Ele fracassou algumas vezes, mas sobreviveu

– É ótimo tentar e experimentar muitas coisas

– As cicatrizes dos erros te dão confiança para seguir adiante

– O maior desafio é o medo do fracasso

– Muitas pessoas têm sucesso porque tiveram sorte

– Quanto mais ele trabalhou, mais sorte ele teve

– Você pode ser o que você quiser!

– Não tenha medo do que nunca foi feito

– Seja curioso e queira sempre aprender mais

– Seja um “lifelong learner” (aprenda continuamente a vida toda)

2) Sobre diversidade

– Cuidado com as pessoas que querem encaixar os fatos nas próprias opiniões

– Obtenha fontes confiáveis de informações e faça análise crítica

– Desafie constantemente suas premissas

– Traga para a mesa pessoas com diferentes perspectivas, experiências e disciplinas

– A diversidade nos ajuda a olhar o mundo pelos olhos das outras pessoas

– Criatividade e imaginação acontecem quando pessoas de diferentes origens se encontram

– Sempre que tiver gente discordando da decisão final, é porque foi uma boa decisão

– Importante ter mulheres na mesa!

– Importante ter pessoas com diferentes backgrounds e raças na mesa para evitar pontos cegos

3) Sobre educação

– O poder do professor é inspirar confiança nos alunos

– Um mau professor até pode te ensinar matemática. Já um bom professor pode te ajudar a perceber tudo que está no seu caminho atrapalhando que você alcance todo o seu potencial!

– Uma professora ensinou a ele: “não é sobre você. É sobre a causa. Seus sentimentos, seu ego, isso não importa”

– Você deve sempre tirar seu ego da frente, independentemente das oportunidades que tiver

4) Sobre missão

– A nova missão dele é treinar a próxima geração de líderes

– Ele quer usar a influência para inspirar outras pessoas a se envolver com os problemas de suas comunidades

– A missão é encorajar, empoderar, se envolver, tomar poder de suas próprias vidas, abrir portas para que aproveitem as oportunidades de fazer grandes coisas para o mundo

– Jovens talentos poderiam fazer grandes coisas se eles tiverem a chance. Tem uma criança agora na favela que pode curar o câncer ou inventar a nova tecnologia disruptiva se ela tiver a chance. Se conseguirmos criar essa capacidade, ele estará otimista com o nosso futuro

5) Sobre capitalismo, empreendedorismo e inclusão

– É necessário estimular todo o ecossistema (venture capital, universidades, empresas existentes…) para que os empreendedores possam agir. As ideias não estão presas à geografia. Inovações tecnológicas vão além das fronteiras físicas e tradições (ex: Alibaba), basta ter atitude

– O papel do governo é estimular a competição no mercado e criar um ambiente de negócios que permita que o empreendedor se desenvolva (ex: com políticas de propriedade intelectual)

– O capital humano conta mais do que conhecimento técnico (ter atitude, saber trabalhar em time). Os países têm que investir nisso

– Ele acredita no capitalismo, no livre mercado, na eficiência, na inovação, na liberdade, na criatividade, no progresso tecnológico

– Porém acredita também que é nossa responsabilidade criar sistemas que não destruam esse valor para que toda a sociedade seja sustentável e inclusiva

– Ele não acredita que teremos a igualdade perfeita, mas precisamos diminuir essa desigualdade brutal. Se o Bill Gates inventou uma tecnologia que mudou a humanidade, parabéns, ele deve ser remunerado por esse mérito

– Por outro lado, é necessário que tenhamos mais giveback, para que todos possam ter acesso às oportunidades

– É preciso que tenhamos a mentalidade de servir!

– Do que adianta termos apps maravilhosos de realidade virtual, se na realidade real nós não vamos conseguir ter ar para respirar ou água para beber porque estamos destruindo o meio ambiente?

– Nossos líderes políticos, de negócios, religiosos, do terceiro setor, em geral, precisam assumir essa responsabilidade!

6) Sobre liderança e tomada de decisões

– Você é tão bom quanto o time que você construiu

– Você nunca deveria ter medo de ter pessoas mais inteligentes do que você na sala

– Você precisa saber fazer as melhores perguntas, ao invés de ter as melhores respostas

– As melhores respostas virão do método que você criar em que todos na sala possam falar

– Ele só tinha que lidar com os problemas mais difíceis, porque, se fossem fáceis, já teriam sido resolvidos antes de chegar nele

– O sistema de tomada de decisão deve ser baseado em probabilidades

– Colete o máximo possível de informação e escute todos os argumentos

– Se você confia no método, o resultado deve vir, mesmo não havendo certeza disso

– Eventualmente você vai errar, porém na média terá tomado as melhores decisões

– O líder deve ser medido pela sua capacidade de servir e empoderar os outros e de fazer as pessoas acreditarem que elas são capazes de conquistar seus sonhos

7) Sobre o que se orgulha

– Governo Obama salvou a economia mundial, no auge da crise econômica mundial do subprime em 2008/2009, ajudando bilhões de pessoas

– Obamacare ofereceu saúde para mais de 20 milhões de americanos

– Criaram um framework para lidar com o problema do aquecimento global, entre outros itens

– Ele e Michelle conseguiram criar 2 meninas maravilhosas em um ambiente conturbado e elas se tornaram pessoas normais e felizes

– Hoje ele tem mais dinheiro do que pode gastar. Mas ver as filhas sorrindo é o que o faz feliz de verdade

– Ele passou 8 anos no governo sem ter nenhum escândalo, lutou contra corrupção, não foi consumido pelo poder e manteve sua integridade

– Ele se inspira no Nelson Mandela para continuar inspirando os jovens a seguir o caminho da boa política

8) Sobre otimismo com o futuro

– Há momentos em que recebemos apenas notícias ruins, guerra, conflitos

– Mas, se você olhar o curso da história, nunca houve um tempo em que as pessoas estivessem mais saudáveis, mais bem educadas, mais tolerantes, menos violentas do que hoje

– Não temos uma garantia de que esse progresso vai continuar. Mas devemos ter esperança pelo fato de que o mundo é muito diferente do que há 100 anos. E, por muitos ângulos, melhor

Luis Vabo Jr é professor do Insper e empreendedor Endeavor

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.